Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gritos mudos no silêncio das palavras!

Aqui toda a palavra grita em silêncio, sozinha na imensidão de todas as outras deixa-se ir... Adjetiva-me então

CRIATURAS NOTÍVAGA(S) Nº 30 — 25/01/2023

Janeiro 25, 2023

Carlos Palmito

bala.jpeg 

Bom dia!
Os pássaros cantam em terras geladas, o meu Alentejo está congelado, o tutano do interior de Portugal bate o dente, as mantas e cobertas nas camas alheias estão geladas para quem dorme só, as lareiras apagadas, e as flores recolhidas no universo.

E… bem, pelo título adivinharam, mais um capítulo das criaturas, quantos mais virão? Será que o título ainda faz sentido?

Desta vez, ela traz o número trinta, “Ilusões ou Realidades”, que segue já ali no link em baixo.

CRIATURAS NOTÍVAGA(S) Nº 30 — Ilusões ou Realidades

E, pois, eu sei… a voz, o podcast, o audiobook, sim, ele está ali em baixo, é só clicarem no link, mas reafirmo o que tenho sempre dito… leiam também, é sempre diferente a leitura, ela puxa mais pela imaginação que o áudio.

Podcast Criaturas Notívagas – nº 30

A saga continua...

O caos se instala na ponte. Tiros são disparados para todos os lados. Alguns são atingidos pelos projéteis que penetram rapidamente a derme, rasgando ossos, ferindo vidas. Borboletas negras rasgam o ar como morcegos famintos.

A velha ainda comanda os seus paladinos, mesmo que a visão falhe por vezes. Jéssica, Marcos, Luísa, Samuel: quem sobreviverá e quem se tornará uma lembrança no passado? Só os deuses sabem, os outros especulam...

Leiam e comentem. Se não tiver tempo de ler, escute no Spotify.

 

Um excerto do capítulo escolhido por mim:

Quão fino é o véu entre a realidade e a construção poética na criação de heróis e paladinos?

Quantos fatos cabem no mesmo cabide universal?

Quantos bebés são necessários sacrificar em honra a virgens de bordéis?

O que podem os guerreiros santos fazer, quando no caminho da redenção, apenas encontram morangos apodrecidos e cadáveres a descansarem na sombra?

 

E então, é chegada a hora, tenho fome, quero um bife com quatro dedos de altura.

Leiam, comentem, divirtam-se.

A todos, um abraço palmitiano, apertado, para matar o frio.

P.S. Imagem encontrada na net

Mensagens

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D